A TENDENCIA É SER CAFONA

Não tem! Pois deveria e poderia ter se você participasse mais ativamente de seu espaço e de sua decoração, ao invés sucumbir aos devaneios de profissionais que não levam em conta seus sonhos, suas manias, sua cafonice, sua historia e principalmente a sua memória e que acabam por te deixar habitando uma casa que se parece com a casa dos outros, ou uma casa de decorador.


Tenham consciência de que o que nós gostamos não depende exatamente do que nós conhecemos ou entendemos e muito menos da moda, e é por isso que gostamos de um quadro, um móvel, uma casa, uma musica ou de uma pessoa e não sabemos explicar exatamente por que.


Depende sim, de nossos arquétipos, ou seja, de uma estrutura invisível que carrega a nossa memória ancestral, que nos garante que quando gostamos ou não de alguma coisa é porque buscamos nela uma referencia em nossa historia, trazemos nas nossas mitocôndrias um fio invisível que nos liga com nosso passado, com nossa memória secular.


Isso é uma dádiva, e um toque mágico da existência, que merece toda a nossa atenção, porque quando devidamente compreendido nos coloca no meio da nossa historia, faz com que tudo o que nos rodeia tenha sentido.


Dai, torna-se extremamente delicado e sutil um estranho determinar o nosso entorno no dia a dia, e é de uma gravidade relevante para a nossa vida quando isso acontece sem a nossa participação direta e sem as nossas decisões.


Portanto ao reinventar o seu espaço, cuidar do seu habitat, ou decorar a sua casa, esteja junto do seu arquiteto ou decorador, faça com que ele seja o seu consultor e não o seu tutor, deixe que ele opine, mas jamais que ele decida, faca com que ele te ajude a caminhar pelos seus caminhos e jamais se enverede pelos caminhos dele.


Determinar os seus espaços, escolher o seu tapete, o seu sofá ou a sua cama é importante, pois você certamente vai passar alguns anos convivendo com este cenário; Agora, escolher um quadro para a sua parede é muito mais importante porque você provavelmente vai conviver com ele pelo resto da sua vida, eles costumam durar mais em casa do que maridos e esposas, e vai fazer parte do legado dos seus filhos, é uma peça que envolve uma decisão sua, vai fazer parte da sua historia e da historia de seus descendentes.


Portanto, contrate um profissional que respeite a sua historia, escolha e decida você o seu entorno, se você gosta de samambaia no canto da sala e pingüim sobre a geladeira, assuma-os, não tenha medo de ser cafona porque hoje quase tudo a nossa volta é cafona.


Decoradores e arquitetos geralmente são cafonas, novelas, atores e atrizes são sempre muito cafonas, socila, carro chique, mauricinhos e patricinhas são muito cafonas, revistas são cafonas, políticos são cafonas, concordar ou discordar de tudo é cafona, televisão, jornais e grifes são cafonas, moda idem, natal e Papai Noel também, ou seja, liberte-se desse medo porque ser cafona não é tão grave assim, porque quase todo mundo, cada um a sua maneira é cafona, o planeta e quase tudo dentro dele é muito cafona.


Você tem personalidade, a casa é sua, portanto acorde e assuma a sua cafonice porque nestes novos tempos a tendência e ser cafona...



SAUL VILELA